Os melhores bairros para morar no Rio de Janeiro

Destacado

Zona Sul - Rio de Janeiro

Qual é a pessoa que nunca sonhou em morar no Rio de Janeiro, na cidade maravilhosa?

É claro que muitas coisas devem ser levadas em consideração, ainda mais com o que escutamos diariamente nos noticiários.

Mas, acredito que você ainda possa encontrar imóveis em determinados bairros, onde sua família além de ter uma qualidade de vida excelente, estará em segurança.

Existem opções para diferentes perfis, tanto no que se refere às necessidades particulares de cada um quanto à parte do poder aquisitivo.

A seguir mais detalhes sobre os melhores da cidade. A intenção é, a cada post futuro, relacionar novos bairros. Farei isso para os principais bairros da cidade maravilhosa.

LEBLON – É o bairro onde os imóveis, de alto padrão são os mais caros, inclusive do Brasil. Por possuir excelentes restaurantes, cinemas, e teatros apresenta uma vida cultural e noturna muito intensa. Com a chegada do metrô, valorizou ainda mais. Os preços dos imóveis são muito elevados, muito devido à falta de áreas para construir e por não haver quase nenhum lançamento. Para você ter uma ideia, o preço do metro quadrado pode chegar a R$ 20 mil reais.

IPANEMA – Bem perto do Leblon, é um bairro muito valorizado, principalmente aqueles imóveis situados à beira da praia. Os imóveis também são, na sua maioria, de alto padrão e por não haver muitos lançamentos, os preços são muito altos. É um bairro onde podemos encontrar ótimos restaurantes, lojas e escolas. Na Praça General Osório, podemos encontrar o metrô. Isso é um diferencial!

LAGOA – Famoso pela Lagoa Rodrigo de Freitas, encontramos o 3º maior metro quadrado da cidade. Quase não possui comércio de rua, entretanto sua área de lazer é maravilhosa. Podemos encontrar quadras de esportes, restaurantes, quiosque e uma ciclovia que circunda toda a lagoa. Os edifícios são de alto padrão, e ficam mais caros se tiverem a vista da lagoa.

COPACABANA – A praia de Copacabana é mundialmente famosa. O metro quadrado dos imóveis gira em torno de R$ 12 mil reais, mas se estiverem situados à beira da orla, esse valor aumenta bastante. A procura é muito grande e isso faz com que os preços se tornem um pouco mais altos. É bom lembrar que possui um gigantesco comércio de rua, com lojas, farmácias, supermercados, bancos, etc.

BARRA DA TIJUCA – Situado na zona oeste, é um dos bairros que mais cresce. A cada dia aparece um novo lançamento e a maioria dos empreendimentos oferece toda a infraestrutura, como área de lazer, piscinas, brinquedoteca, salão de festas, churrasqueira e muito mais. Tudo você encontra no condomínio. A vantagem de adquirir um imóvel nessa região é a possibilidade de vários tipos de financiamento, se adequando a cada comprador. Houve uma migração de pessoas para a Barra da Tijuca, muito pelo fato da segurança e de poder ter uma melhor qualidade de vida. Podemos encontrar os melhores shoppings da cidade e as maiores redes de supermercado, além de uma praia lindíssima. E a área chamada de Jardim Oceânico se valorizou muito com a instalação do metrô.

LEME – Muitas pessoas optam pelo Leme por ser um bairro mais tranquilo que Copacabana e ao mesmo tempo muito perto do comércio. O valor médio do metro quadrado gira em torno de R$ 8.500,00. O bairro valorizou bastante depois que duas comunidades, a Babilônia e o Chapéu Mangueira foram pacificadas.

TIJUCA – Está situado na zona norte e é considerado um bairro nobre desta região. Os preços dos imóveis são mais convidativos, apesar de em alguns lugares são um pouquinho mais caros. Seu comércio é muito bom, além de oferecer uma extensa rede de transportes, como ônibus e metrô. Como você pode perceber, citei apenas alguns pois o Rio de Janeiro é enorme. Se está pretendendo adquirir ou alugar um imóvel, visite os bairros durante horários diferentes do dia. Assim, você poderá ver como se sente e se determinado bairro se adapta mais ao seu estilo de vida ou não.

Neste link (www.eiimovel.com.br/venda/rj/rio-de-janeiro) você encontrará boas opções de casas e apartamentos para alugar ou comprar no Rio de Janeiro.

Como está o mercado de trabalho em Cabo Frio?

Destacado

Jovens Estudantes

Cabo Frio é uma daquelas cidades que o turista visita e deseja poder ficar. Muitas pessoas têm feito isso e saído das cidades maiores do Rio de Janeiro em busca de qualidade de vida e custos menores.

O mercado imobiliário de Cabo Frio sente esse movimento e demonstrou estabilidade mesmo no auge da crise, nos anos de 2015 e 2016. Há alguns anos, a maior parte dos apartamentos e casas comprados na cidade era destinado ao aluguel de temporada, já que o turismo movimenta o local o ano todo. Nos últimos anos, no entanto, a situação mudou e as residências têm sido adquiridas por pessoas que se estabelecem como moradores de Cabo Frio.

Há quem queira entrar e quem precise sair

Enquanto muita gente quer entrar, muitos jovens querem sair. Isso porque a cidade não é vista como boa para aqueles que estão iniciando a vida profissional.

De fato, o perfil das pessoas que procuram Cabo Frio para morar é composto por jovens solteiros, que muitas vezes trabalham em cidades vizinhas, e por aposentados, os quais não buscam espaço no mercado de trabalho, e sim qualidade de vida.

A verdade é que Cabo Frio não é uma cidade tão grande para absorver a mão de obra recém-formada e a crise e seus 13 milhões de desempregados agravam ainda mais a situação.

Por isso, há muitos jovens com o diploma na mão depois de anos de esforço, mas que não veem perspectiva de permanecer em Cabo Frio.

Jovens sem diploma

Se a situação preocupa muitos os jovens graduados, ela não é muito mais animadora para aqueles que terminaram o ensino médio e desejam iniciar uma graduação.

Muitas pessoas planejam trabalhar e, com esse dinheiro, pagar seu curso universitário. Com a crise e o número limitado de vagas disponíveis na cidade, o emprego desejado não surge e a perspectiva de fazer uma faculdade e melhoras as condições pessoais e da família diminuem.

Uma geração em crise

A geração que está tentando entrar no mercado de trabalho é chamada de geração Y ou de millennials. É claro que buscar emprego por meses e não vislumbrar nenhuma oportunidade é frustrante para qualquer pessoas, mas essa geração é comumente vista como mais propensa ao impacto da realidade.

Isso acontece em razão criação que essas pessoas tiveram. As oportunidades foram maiores do que as que seus pais tiveram, os cursos de idiomas eram mais acessíveis e havia sempre uma promessa subentendida: faça uma faculdade e aprenda um idioma que você terá sucesso.

A expectativa é alta sobre conseguir um trabalho exatamente na área de graduação e exatamente depois do fim da faculdade. No entanto, os currículos não são respondidos, as vagas não surgem, e sequer estágios mal remunerados aparecem. Mas não haviam prometido para esse jovem que bastava estudar e o sucesso estaria garantido?

A frustração vem de encontrar um mundo mais difícil do que o jovem achou que seria. Isso obviamente não ocorre apenas com os jovens de Cabo Frio, mas é algo a ser considerado por quem pensa em se mudar para a belíssima cidade.

Os benefícios do telhado verde para o meio ambiente e para sua família

Destacado

Telhado verde

Diariamente vemos notícias sobre a ação do homem sobre o meio ambiente, no qual a degradação na natureza e os seus impactos negativos são evidentes.

O que facilita esse processo de degradação ambiental é o aumento da construção civil que tem como objetivo o desenvolvimento do Brasil.

Pensando em reduzir esses danos ambientais, os arquitetos e engenheiros desenvolveram o telhado verde, que é uma medida que está sendo adotada em todo o mundo para tentar compensar esses danos provocados ao meio ambiente. No Brasil, apesar de lentamente, esses sistema construtivo está sendo gradualmente implantando as novas obras.

O telhado verde é considerado uma solução parcial para diversos tipos de problemas ambientais comuns principalmente nas grandes cidades, dentre seus benefícios, ele ajuda na redução da poluição, melhora a qualidade do ar, reduz os efeitos das ilhas de calor, diminui a poluição sonora, bem como a de ser uma iniciativa sustentável muito eficiente na busca por mais espaços verdes nos centros urbanos.

O que é o telhado verde?

O telhado verde, cobertura verde ou jardim suspenso é um sistema construtivo, no qual é feita uma cobertura vegetal com grama ou plantas, e que são instaladas e lajes ou mesmo sobre telhados convencionais, e tem como objetivo proporcionam conforto térmico e acústico nos ambientes internos, além é claro de deixar sua casa muito mais bonita e acolhedora.

Lembra-se quando falamos aqui em ecodesign e o quanto sua casa fica agradável com esse tipo de decoração? Pois é, o telhado verde oferece essa sensação para o seu lar.

Como é feita a implantação do sistema de telhado verde?

Para que o sistema de telhado verde seja implantado em sua casa, é preciso que seja realizada a instalação de estrutura específica na cobertura da casa, por exemplo, se o telhado é feito apenas de laje, é necessário que ela seja impermeabilizada, já se o telhado for feito de telhas de cerâmica, é preciso que ele seja retirado, e em seu lugar são colocadas placas de compensado que serão utilizados como base para a cobertura vegetal.

Sobre essa base que é colocada no telhado, é colocado terra e adubo para auxiliar no crescimento das plantas. São colocadas ainda, mantas onduladas que tem a função de impedir que esse substrato escorra, bem como mantas de impermeabilização para impedir infiltrações na casa e dutos de irrigação e drenagem que também farão parte do projeto de um telhado verde.

Vale ressaltar que a manutenção do telhado verde precisa ser realizada uma ou duas vezes ao ano dependendo do tipo de telhado que o sistema for aplicado.

Quanto custa colocar o telhado verde em minha casa?

Os valores para a implantação do telhado verde em sua casa pode variar, pois, irá depender do método que será feita a obra e a mão de obra disponível para tal tarefa, o que você precisa saber é que já existem empresas especializadas na fabricação dos módulos utilizados para a implantação do telhado verde.

Outro fator que está relacionado com o custo é a metragem, assim quanto maior for o seu telhado, menor será o valor cobrado.

Assim, se o seu telhado tiver 10 metros quadrados (com sete centímetros de espessura) o custo médio será de R$ 621 o metro quadrado, entretanto se o seu telhado tiver 100 metros quadrados o valor do metro quadrado será em média de R$ 287.

A instalação, geralmente ocorre de maneira rápida, a média de tempo estimada para a implantação de 10 metros quadrados de telhado verde, poderão ser colocados em um dia.

O telhado verde pode ainda ser usado em construções com estruturas de metal, de concreto e de madeira.

Os benefícios do telhado verde

Além das questões estéticas que são visíveis com a implantação do telhado verde, e que agrada até os olhares dos mais críticos, esse sistema ainda permite a baixa inércia térmica da terra e a água originada dos vegetais da cobertura tem a capacidade de oferecer melhor qualidade de vida aos moradores da residência que possui o telhado verde, e mesmo de seus vizinhos mais próximos.

Além disso, outros benefícios do telhado verde que podem ser citados são:

–   Auxílio para que a cidade não esquente de maneira excessiva, além de reduzir os riscos da formação das ilhas de calor, pois diferente das lajes e telhas convencionais, o telhado verde impede a propagação do calor.

–   O telhado verde tem a capacidade de absorver até 90% mais o calor que os sistemas convencionais, impedindo que este não seja propagado para o interior da residência. Além de mais conforto, esse sistema reduz o uso do ar condicionado, pois, a casa permanecerá mais fresquinha e agradável;

–   As plantas produzem oxigênio, melhorando a qualidade do ar em toda a vizinhança;

–   O sistema de telhado verde ainda absorve os ruídos externos, servindo assim de isolamento acústico;

–   Ajuda na retenção da água da chuva de modo que esta não caia direto nas galerias e bueiros urbanos, reduzindo os riscos de enchentes por conta do volume de água. –  Regula a umidade do ar em toda a vizinhança próxima a sua residência;

–  leva ao reequilíbrio ambiental, principalmente quando você opta por utilizar plantas nativas, além disso, esse sistema irá atrair espécies de pássaros locais, tornando o local assim como um habitat natural para essas espécies;

–  Cria um agradável terraço que poderá ser utilizado para meditação ou uma festa com os amigos.

O que você acha da implantação de telhados em sua residência? Dê sua opinião.

6 razões para seu imóvel estar encalhado

Destacado

Casal procurando casa

Quando se fala nas desvantagens de investir em imóveis, um dos primeiros itens da lista é a posterior dificuldade de venda.

Tal dificuldade não é regra, é claro, e depende de vários fatores, alguns que não podem ser mudados (e deveriam ter sido pensados antes da compra) e outros que podem ser revertidos pelo proprietário.

Se você está pensando em empregar seu dinheiro em imóveis ou possui um imóvel encalhado há meses ou anos, confira abaixo as principais razões para que isso aconteça.

O momento

Crise? Bolha imobiliária? Chuva de imóveis à venda? Todos esses fatores fazem com que se torne muito mais difícil vender um imóvel. Quanto mais estável o país está e quanto maior é o poder de compra da população no período, mais facilmente a venda pode se concretizar.

Mudar o momento econômico do país não está nas mãos do proprietário que deseja vender sua casa, então é preciso ter paciência. Caso haja real urgência em realizar o negócio, talvez seja necessário sacrificar um pouco do preço do imóvel

Falta de manutenção

A imensa maioria dos compradores busca um imóvel para comprar e morar. Desse modo, é fundamental que o imóvel esteja bem conservado e não possua sinais de descuido e falta de zelo.

Não, isso não significa que o proprietário precise reformar completamente a casa ou apartamento antes da venda. No entanto, rachaduras na parede, problemas nas torneiras e chuveiros, manchas e defeitos nos pisos e no teto e pintura muito desgastada costumam ser fatais e afastar os interessados. Não se esqueça também da limpeza, item fundamental para que o imóvel passe uma boa impressão.

Esses problemas são gritantes, mas podem ser facilmente solucionados sem que se gaste muito dinheiro.

Supervalorização do imóvel

Não importa quão maravilhoso seja o imóvel, se o preço estiver fora da realidade, ele não será vendido.

Para não pedir um preço abusivo, o proprietário deve consultar um profissional. O valor de mercado será estabelecido de acordo com o valor do metro quadrado, o estado de conservação, a localização, o que a casa oferece em relação a outras do mesmo tipo, o valor de outros imóveis com características semelhantes.

Excesso de placas

Se o imóvel é bom e está prontíssimo para ser vendido, por que o proprietário precisaria colocá-lo em diversas imobiliárias?

Parece apenas um detalhe, mas muitas placas na fachada do imóvel podem, ao invés de atrair compradores, afastá-los, desconfiados de que o desespero para livrar-se do imóvel possa significar que algo está errado. Por isso, o ideal é ser comedido nas placas e investir nas boas práticas de venda.

Anúncios mal feitos

A internet deve ser uma nova porta aberta para a venda do imóvel. Por isso, é preciso ter bastante zelo tanto com as fotos quanto com a parte descritiva do anúncio.

Os cômodos devem estar organizados, com aspecto de limpeza e a luminosidade deve estar adequada. A foto deve despertar o desejo de conhecer o lugar.

Não seja econômico nem poupe caracteres na descrição do imóvel, se esforce para que o interessado visualize a casa ou apartamento. Além dos detalhes da construção, informe valores que interessam ao comprador, como IPTU e condomínio, se for o caso.

Localização e problemas de infraestrutura urbana

Esse é o tipo de problema que o proprietário não consegue resolver sozinho. Se o imóvel está perto de áreas que apresentam problemas , como de segurança ou falta de transporte público eficiente, será mais difícil conseguir vendê-lo.

Muitos compradores buscam também por residências cercadas por comércio, como supermercados e farmácias. Se esses serviços encontram-se distantes, os compradores podem hesitar em fechar negócio.