Viajar em família é muito bom. Mas faça seu planejamento com antecedência.

Destacado

Viajar com a família

Estamos nos aproximando do final do ano, e caso você esteja pensando em viajar com sua família, acredito que seja o momento para começar logo a planejar a tão sonhada viagem. Uma das primeiras coisas que você precisa definir é qual o tempo que terá disponível para a viagem e se tem algum lugar preferido que queira conhecer.

E uma boa ideia é fazer uma lista com várias opções de lugares como também de atividades que queiram fazer. Uns podem preferir a praia, outros a serra ou ainda uma cidade maior. Cheguem a um consenso. Um lugar que todos irão se divertir e onde os pais também vão poder descansar um pouco.

Tenha em mente o quanto vai poder gastar e isso incluindo possíveis gastos extras que possa ter. Nesse período de festas, muitos pacotes são oferecidos e a maior parte deles inclui passagem e hospedagem. E quanto antes fechar, mais barato será.

A maioria das pessoas compram passagens até com 3 meses de antecedência. Compare os preços e algumas companhias aéreas fazem muitas promoções. E não sei se você sabe, mas crianças até 2 anos de idade não pagam.

Mas, se preferir pode você mesmo fazer uma pesquisa. Existem vários sites (veja no final deste artigo) onde vai poder verificar preços de passagens aéreas, de hotéis, de programas a serem feitos, etc. E um outro ponto muito importante é o gasto com alimentação ou se optar por uma cidade mais próxima, os gastos com gasolina ou passagens de ônibus.

No momento de escolher o destino, sente-se com sua família e optem por um lugar que todos concordem. Se é uma viagem em família, tem que ser de comum acordo. Só quando as crianças são muito pequenas que os pais podem fazer a escolha segundo suas preferências mas sem nunca se esquecerem de que o lugar seja bom para elas.

Existem casos que mais pessoas da família também querem viajar e talvez uma boa opção seja alugar uma casa ou um apartamento. O custo seria dividido e isso, normalmente, sai bem mais em conta. Mas, lembre-se que vocês precisam se conhecer muito bem, saber dos seus gostos pois senão a viagem vai ser um desastre.

Vamos supor que você já definiu o local da viagem. Verifique os hotéis, se é necessário pegar algum meio de transporte para ir a um parque, por exemplo. Como são suas acomodações e veja o que está incluído na diária.

Uma outra coisa que as pessoas esquecem é se forem viajar para o exterior, é necessário tirar o passaporte, caso não tenha. E isso pode demorar um pouco. Então, providencie já! E tem que colocar o custo da emissão dos passaportes na sua planilha de custos.

E, se chegar à conclusão que uma viagem para o exterior é praticamente impossível, escolha um lugar aqui mesmo no Brasil ou perto de onde mora. Nesses casos, não terá alguns custos, principalmente quanto às passagens aéreas e emissão de passaportes.

Pesquise bastante sobre o lugar e veja que programas vai poder fazer e se possível já podia ir anotando, como se fazendo uma agenda diária de atividades a serem feitas. É lógico que não pode ser radical, querer seguir tudo à risca. De repente aparece algo novo e você muda os seus planos.

A ideia é se divertir! Quanto menos estresse melhor. Relaxe! Agora, em último caso, se você chegou à conclusão que o seu orçamento não vai permitir que fique tantos dias fora, não tem problema. Aproveite o tempo que você tem da melhor forma, mesmo que seja pouco.

O importante é que sua viagem fique para sempre em sua memória!

www.decolar.com

www.submarinoviagens.com.br

www.viajanet.com.br

Quero minha casa reformada

Destacado

Reformando a casa

Quantas pessoas sonham em dar uma repaginada nas suas casas? Milhares.

Além dos mais, querem fazer isso gastando o mínimo possível.

E ficam pensando: isso vai me dar muita dor de cabeça!

Mas isso acontece porque ainda não sabe nem por onde começar nem como começar.

O que ocorre, na maioria das vezes, é que começamos com a reforma da sala, por exemplo, e quando nos damos conta a casa inteira está em obras. A gente se empolga e uma coisa vai levando à outra.

Mas, cuidado! Geralmente, o orçamento estoura!

De repente, pequenos detalhes podem fazer toda a diferença e dar uma sensação de casa nova.

Se você optar em fazer mesmo uma reforma um pouco maior, preste atenção:

Planeje 

  • O melhor é ver primeiro as suas necessidades e o mais urgente. Talvez uma parede descascada, uma porta emperrada, um cano do banheiro estourado ou uma janela quebrada.
  • Priorize

Pesquise

  • Faça uma lista dos materiais que vai precisar
  • Faça uma pesquisa de preços
  • Acesse aqui e poderá ter uma noção, nem que seja por alto, dos valores dos materiais

Ajuda de um profissional

  • Pode ser um arquiteto ou decorador

Eles são capacitados neste tipo de projeto e pequenas ideias podem dar uma outra “cara”  à sua casa

Coloque no papel

  • Faça um orçamento
  • Veja quanto tem disponível para gastar
  • Isso evitará que se endivide em razão da reforma

Mas, talvez não esteja precisando de uma reforma tão grande e usando sua criatividade e imaginação vai poder você mesmo dar uma “mudada”.

E fique sempre atento ao tamanho do ambiente. A tendência nos dias de hoje é ter um ambiente mais “clean” , sem muitos móveis e assim vai até parecer maior.

FAÇA VOCÊ MESMO 

  • Mude os móveis de posição. Coloque o sofá no lugar da mesa de jantar, por exemplo
  • Pinte uma das paredes da sala com uma cor diferente, mais forte
  • Coloque alguns adesivos na parede. No mercado, existem para os mais variados gostos
  • Coloque um papel de parede na parede dos quartos ou coloque um espelho em uma das portas do armário
  • Forre o sofá com outro tecido ou coloque uma capa. Vai parecer que é outro!
  • Compre algumas almofadas, mais coloridas
  • Na cozinha, pode colocar adesivos nos azulejos como também cobrir as portas dos armários
  • No mercado, existe a opção de blocos de concreto. Podem ser transformados em bancos, mesinhas, etc
  • Caixotes de madeira, aqueles de feira, também podem dar um novo visual
  • Vasos de plantas trazem muita energia e vida a um ambiente. Procure por aquelas que mais se adaptam a sua casa
  • Se tem um móvel mais antigo, recicle, mude sua cor
  • Algumas garrafas antigas podem se tornar lindos objetos de decoração
  • Pode também trocar as cortinas. Que tal combinar com o sofá ou a pintura da parede?
  • Coloque molduras em algumas gravuras que talvez tenha e espalhe pelas paredes

Como pode perceber, várias coisas podem ser feitas e sua casa vai parecer outra. Basta saber muito bem o que pretende. E fazer tudo com muito planejamento.

O importante é sempre priorizar. Saber o que é mais urgente e assim evitará que você se perca no meio da reforma.

Como já foi dito, o ideal é contratar um profissional. E ter uma mão de obra competente e que saiba o que está fazendo.

Quantas vezes contratamos o mais barato e tivemos depois que refazer tudo depois? E, isso só nos trouxe aborrecimentos, além de um gasto bem maior.

Abuse da sua criatividade!

Peça ajuda aos familiares e amigos. Quanto mais gente nessa empreitada melhor!

E, com certeza o resultado será fantástico!

6 razões para seu imóvel estar encalhado

Destacado

Casal procurando casa

Quando se fala nas desvantagens de investir em imóveis, um dos primeiros itens da lista é a posterior dificuldade de venda.

Tal dificuldade não é regra, é claro, e depende de vários fatores, alguns que não podem ser mudados (e deveriam ter sido pensados antes da compra) e outros que podem ser revertidos pelo proprietário.

Se você está pensando em empregar seu dinheiro em imóveis ou possui um imóvel encalhado há meses ou anos, confira abaixo as principais razões para que isso aconteça.

O momento

Crise? Bolha imobiliária? Chuva de imóveis à venda? Todos esses fatores fazem com que se torne muito mais difícil vender um imóvel. Quanto mais estável o país está e quanto maior é o poder de compra da população no período, mais facilmente a venda pode se concretizar.

Mudar o momento econômico do país não está nas mãos do proprietário que deseja vender sua casa, então é preciso ter paciência. Caso haja real urgência em realizar o negócio, talvez seja necessário sacrificar um pouco do preço do imóvel

Falta de manutenção

A imensa maioria dos compradores busca um imóvel para comprar e morar. Desse modo, é fundamental que o imóvel esteja bem conservado e não possua sinais de descuido e falta de zelo.

Não, isso não significa que o proprietário precise reformar completamente a casa ou apartamento antes da venda. No entanto, rachaduras na parede, problemas nas torneiras e chuveiros, manchas e defeitos nos pisos e no teto e pintura muito desgastada costumam ser fatais e afastar os interessados. Não se esqueça também da limpeza, item fundamental para que o imóvel passe uma boa impressão.

Esses problemas são gritantes, mas podem ser facilmente solucionados sem que se gaste muito dinheiro.

Supervalorização do imóvel

Não importa quão maravilhoso seja o imóvel, se o preço estiver fora da realidade, ele não será vendido.

Para não pedir um preço abusivo, o proprietário deve consultar um profissional. O valor de mercado será estabelecido de acordo com o valor do metro quadrado, o estado de conservação, a localização, o que a casa oferece em relação a outras do mesmo tipo, o valor de outros imóveis com características semelhantes.

Excesso de placas

Se o imóvel é bom e está prontíssimo para ser vendido, por que o proprietário precisaria colocá-lo em diversas imobiliárias?

Parece apenas um detalhe, mas muitas placas na fachada do imóvel podem, ao invés de atrair compradores, afastá-los, desconfiados de que o desespero para livrar-se do imóvel possa significar que algo está errado. Por isso, o ideal é ser comedido nas placas e investir nas boas práticas de venda.

Anúncios mal feitos

A internet deve ser uma nova porta aberta para a venda do imóvel. Por isso, é preciso ter bastante zelo tanto com as fotos quanto com a parte descritiva do anúncio.

Os cômodos devem estar organizados, com aspecto de limpeza e a luminosidade deve estar adequada. A foto deve despertar o desejo de conhecer o lugar.

Não seja econômico nem poupe caracteres na descrição do imóvel, se esforce para que o interessado visualize a casa ou apartamento. Além dos detalhes da construção, informe valores que interessam ao comprador, como IPTU e condomínio, se for o caso.

Localização e problemas de infraestrutura urbana

Esse é o tipo de problema que o proprietário não consegue resolver sozinho. Se o imóvel está perto de áreas que apresentam problemas , como de segurança ou falta de transporte público eficiente, será mais difícil conseguir vendê-lo.

Muitos compradores buscam também por residências cercadas por comércio, como supermercados e farmácias. Se esses serviços encontram-se distantes, os compradores podem hesitar em fechar negócio.