Como está o mercado de trabalho em Cabo Frio?

Jovens Estudantes

Cabo Frio é uma daquelas cidades que o turista visita e deseja poder ficar. Muitas pessoas têm feito isso e saído das cidades maiores do Rio de Janeiro em busca de qualidade de vida e custos menores.

O mercado imobiliário de Cabo Frio sente esse movimento e demonstrou estabilidade mesmo no auge da crise, nos anos de 2015 e 2016. Há alguns anos, a maior parte dos apartamentos e casas comprados na cidade era destinado ao aluguel de temporada, já que o turismo movimenta o local o ano todo. Nos últimos anos, no entanto, a situação mudou e as residências têm sido adquiridas por pessoas que se estabelecem como moradores de Cabo Frio.

Há quem queira entrar e quem precise sair

Enquanto muita gente quer entrar, muitos jovens querem sair. Isso porque a cidade não é vista como boa para aqueles que estão iniciando a vida profissional.

De fato, o perfil das pessoas que procuram Cabo Frio para morar é composto por jovens solteiros, que muitas vezes trabalham em cidades vizinhas, e por aposentados, os quais não buscam espaço no mercado de trabalho, e sim qualidade de vida.

A verdade é que Cabo Frio não é uma cidade tão grande para absorver a mão de obra recém-formada e a crise e seus 13 milhões de desempregados agravam ainda mais a situação.

Por isso, há muitos jovens com o diploma na mão depois de anos de esforço, mas que não veem perspectiva de permanecer em Cabo Frio.

Jovens sem diploma

Se a situação preocupa muitos os jovens graduados, ela não é muito mais animadora para aqueles que terminaram o ensino médio e desejam iniciar uma graduação.

Muitas pessoas planejam trabalhar e, com esse dinheiro, pagar seu curso universitário. Com a crise e o número limitado de vagas disponíveis na cidade, o emprego desejado não surge e a perspectiva de fazer uma faculdade e melhoras as condições pessoais e da família diminuem.

Uma geração em crise

A geração que está tentando entrar no mercado de trabalho é chamada de geração Y ou de millennials. É claro que buscar emprego por meses e não vislumbrar nenhuma oportunidade é frustrante para qualquer pessoas, mas essa geração é comumente vista como mais propensa ao impacto da realidade.

Isso acontece em razão criação que essas pessoas tiveram. As oportunidades foram maiores do que as que seus pais tiveram, os cursos de idiomas eram mais acessíveis e havia sempre uma promessa subentendida: faça uma faculdade e aprenda um idioma que você terá sucesso.

A expectativa é alta sobre conseguir um trabalho exatamente na área de graduação e exatamente depois do fim da faculdade. No entanto, os currículos não são respondidos, as vagas não surgem, e sequer estágios mal remunerados aparecem. Mas não haviam prometido para esse jovem que bastava estudar e o sucesso estaria garantido?

A frustração vem de encontrar um mundo mais difícil do que o jovem achou que seria. Isso obviamente não ocorre apenas com os jovens de Cabo Frio, mas é algo a ser considerado por quem pensa em se mudar para a belíssima cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *